keyboard_backspace

Página Inicial

Segurança

Exame de DNA descarta que padrasto tenha estuprado e engravidado menina de 11 anos em Tijucas

A menina teve o aborto legal realizado no último dia 22

Pixabay/Imagem Ilustrativa

Um exame de DNA descartou que tenha sido o padrasto da menina de 11 anos quem a estuprou em Tijucas. A vítima engravidou e realizou um aborto legal após a repercussão nacional do caso.

A Polícia Civil divulgou a informação. O principal suspeito pelo estupro, agora, é um parente menor de idade. A Polícia Civil não confirmou se o adolescente foi o autor após o resultado do DNA.

O caso ganhou repercussão pública após a menina engravidar e ter o direito ao aborto legal negado tanto pelo HU (Hospital Universitário Polydoro Ernani de São Thiago), em Florianópolis, como pela Justiça.

Após o caso vir à tona, a menina teve o aborto legal realizado no último dia 22. O processo referente ao procedimento foi, então, encerrado pelo TJSC (Tribunal de Justiça de Santa Catarina).

Fonte: Visor Notícias

Experimente um jeito prático de se informar: tenha o aplicativo do Visor Notícias no seu celular. Com ele, você vai ter acesso rápido a todos os nossos conteúdos sempre que quiser. É simples, intuitivo e gratuito!

Segurança

Criança autista de 3 anos morre após amamentação em Penha

Segundo informações, a mãe da criança amamentou a pequena e em seguida colocou ela para dormir no quarto

Segurança

Criminosos furtam a placenta de catarinense acreditando ser carne

A vítima contou que guardou o órgão há 3 anos, quando teve sua filha, esperando mostrar para ela no futuro

Segurança

Motociclista morre em acidente com carro em SC

Quando os socorristas chegaram, já não havia ninguém no local do acidente

Segurança

PM de Itapema faz operação em áreas de invasão

Operação foi no bairro Alto São Bento

Mais notícias

Segurança

Criança autista de 3 anos morre após amamentação em Penha

Segundo informações, a mãe da criança amamentou a pequena e em seguida colocou ela para dormir no quarto

Segurança

Criminosos furtam a placenta de catarinense acreditando ser carne

A vítima contou que guardou o órgão há 3 anos, quando teve sua filha, esperando mostrar para ela no futuro