keyboard_backspace

Página Inicial

Colunas e Blogs

Ex-deputado Neri Geller assume com controvérsias no Ministério da Agricultura

Confira na Coluna Esplanada de hoje direto de Brasília

WhatsApp Image 2024 02 12 at 16.50.30 Visor Notícias
Foto: Valter Campanato/Agência Brasil

Elefante na lavoura

Escolhido como interlocutor do agronegócio com o Partido dos Trabalhadores, o ex-deputado federal Neri Geller, salvo pelo TSE da inelegibilidade e empossado como Secretário de Política Agrícola do Ministério da Agricultura, já chegou causando constrangimento na pasta. Segundo interlocutores, ele quer influenciar em outros órgãos, como na Secretaria de Defesa Agropecuária e na Companhia Nacional de Abastecimento. Além disso, exonerou Cid Caldas da Coordenação Geral do Álcool e Bioenergia, o que desagradou muito a União da Indústria da Cana-de-Açúcar. “Só pensa em ser ministro e política”, alfineta um aliado.

Fator Alckmin

Enquanto o Partido dos Trabalhadores foca a articulação na disputa por São Paulo, deixa à deriva as outras capitais. O aliado PSB, mais atento, tem pedido ao vice-presidente Geraldo Alckmin para receber pré-candidatos no anexo do Palácio. A fila é grande toda semana. E Alckmin, naquele jeito manso e paciente para todos.

13 02 24 Visor Notícias

Prêmio de consolo

A turma suprapartidária da Esplanada que deseja ver Rui Costa pelas costas insiste em enviar recados para o presidente Lula da Silva sobre uma “solução” que leve o chefe da Casa Civil para o ministério da Defesa (José Múcio quer se “aposentar”) e Alexandre Padilha volte para a Câmara com prêmio de consolo presidindo a Comissão de Constituição e Justiça.

Anexos de Cid

A operação da PF que fulminou o ex-presidente Jair Bolsonaro, ex-ministros e a cúpula do PL foi baseada em apenas um anexo – “plano de golpe” – da vasta delação premiada do tenente-coronel Mauro Cid. Há investigações avançadas sobre outros quatro anexos: joias sauditas, golpistas do 8 de janeiro, gabinete do ódio e falsificação de carteiras de vacinação.

Às escondidas

Os presidentes da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), e do Senado, Rodrigo Pacheco (PSD-MG), adotaram uma estratégia para evitar holofotes e a imprensa. Sem constar nas agendas oficiais – que devem ser públicas -, têm feito reuniões reservadas nas respectivas residências. Foram três encontros às escondidas desde que voltaram do recesso.

Coincidência?

Senador Eduardo Girão (Novo-CE) fala em “coincidência” ao associar a recente operação da PF e a pauta no Senado. Ele se refere à PEC 42/2023, “que vai dificultar a candidatura de militares”. Girão reafirma que o Senado é “o único que pode parar abusos de ministros do STF, porque tem a possibilidade de fazer análise de impeachments”.

Quer receber as notícias em tempo real?

Clique aqui para entrar no nosso grupo do WhatsApp e fique sempre bem informado.

⚠ ATENÇÃO: Caso não esteja conseguindo clicar no link das notícias, basta adicionar um administrador do grupo em sua lista de contatos.

Fonte: Visor Notícias

Sobre o autor:
Redação
Redação Visor Notícias
Visor Notícias é um portal com notícias e reportagens sobre o dia a dia do Litoral Norte e Grande Florianópolis criado em 2016.

Experimente um jeito prático de se informar: tenha o aplicativo do Visor Notícias no seu celular. Com ele, você vai ter acesso rápido a todos os nossos conteúdos sempre que quiser. É simples, intuitivo e gratuito!

Colunas e Blogs

Ney Suassuna busca cadeira na ABL apesar de condenação

Confira na Coluna Esplanada de hoje direto de Brasília

Colunas e Blogs

PF anula operação contra lavagem de dinheiro do PCC

Confira na Coluna Esplanada de hoje direto de Brasília

Colunas e Blogs

TSE intensifica luta contra fake news com novo selo de veracidade

Confira na Coluna Esplanada de hoje direto de Brasília

Mais notícias

Cidades

IMA divulga relatório de balneabilidade referente à semana de 26 de fevereiro a 1º de março

Nos 238 pontos monitorados pelo Instituto no litoral catarinense, 170 estão próprios para banho

Saúde

Força-tarefa contra dengue mobiliza mais de 900 pessoas e vistoria cerca de 300 ruas

Aproximadamente 400 toneladas de lixo e entulho foram recolhidas pela Secretaria Municipal de Obras