keyboard_backspace

Página Inicial

Cidades

Especialista dá dicas sobre como prevenir as principais doenças do verão

X

A temporada de verão de rende praias cheias, restaurantes e lanchonetes lotados e passeios ao ar livre banhados com a luz do sol. Entretanto, ao realizar todas essas atividades, é bom ter conhecimento e tomar cuidado com as doenças para que ao final de um dia divertido, as consequências não incluam surpresas desagradáveis como idas constantes a médicos e farmácias durante as férias.

A desidratação é comum durante os meses mais quentes, já que é nessa época em que mais transpiramos. Por isso, é recomendável o consumo de, pelo menos, dois litros de água por dia e frutas com alto teor do líquido. “Desidratação se evita com consumo adequado de água. Pode ser através de água pura ou suco, leite, frutas (melancia e melão e laranja)”, diz a médica dermatologista do ambulatório de especialidades do Hospital Ruth Cardoso, Andréa Bauer Bannach.

Além das conhecidas doenças causadas pelo excesso de sol, é possível ter problemas com água do mar e de piscinas, já que o excesso de tempo submerso pode causar otite, uma infecção que pode ser causada por bactéria, vírus ou fungo. Os principais sintomas da otite são dor, febre e queda de estado geral. Para evitar o incômodo, é necessário dosar o tempo que se passa dentro da água.

As doenças dermatológicas também marcam presença no ranking das mais comuns na estação, e uma delas é a micose, conhecida popularmente por “impinge”. A micose nada mais é do que uma infecção superficial da pele por fungo, e costuma ocorrer em áreas como virilha e entre os dedos do pé. “O local que a micose se prolifera tende a ser úmido e quente. Enxugar bem o corpo após o banho e usar roupas frescas ajuda a evitar a doença”, fala Andréa.

Outra doença de cunho dermatológico e muito comum em crianças nessa época é a chamada “brotoeja”, nome popular da miliária. Os sintomas implicam em aparições de lesões cutâneas que podem causar coceira intensa. “A miliária é causada pela obstrução das glândulas sudoríparas. É mais comum em bebês, em especial se a mãe coloca muita roupa nos filhos. O tratamento é basicamente colocar menos roupa e deixar a criança em ambiente arejado”, explica a dermatologista.

Vale ressaltar que todas essas patologias podem surgir em qualquer época do ano, não apenas no verão. Por isso, é importante prevenir e, em caso de aparecimento de sintomas, procurar imediatamente um médico especialista.

Cidades, Geral

Daniela diz em nota ser “contrária ao nazismo” após fala polêmica em coletiva

Jornalista questionou governadora sobre o pai dela ser admirador de Hitler

Cidades

Motorista de caminhão morre e adolescente fica ferido em acidente na BR-101

A colisão ocorreu no quilômetro 25 da BR-101, por volta das meia-noite

Cidades

Parte de casa desaba e mata criança de 2 anos no Litoral Norte de SC

A mãe e uma irmã de 5 anos também ficaram feridas e estão no hospital

Cidades

Prefeito de Florianópolis é acusado de estupro por ex-servidora e alega “armação eleitoral”

A ex-funcionária relata que os abusos teriam iniciado no ano de 2017, o prefeito diz que foi um relacionamento consensual

Cidades

Vaquinha arrecada dinheiro para criança atropelada por moto em Camboriú

A família pede ajuda financeira e de materiais para o uso da menina

Mais notícias