keyboard_backspace

Página Inicial

Segurança

Envolvidos em acidente que matou 19 pessoas em Guaratuba são alvos de operação da Polícia Civil

Os envolvidos estão relacionados ao tombamento de um ônibus de turismo, ocorrido em janeiro na BR-376, em Guaratuba, Litoral do Paraná, onde 19 pessoas morreram.

X
Divulgação

Nesta terça-feira (25), a Polícia Civil de Santa Catarina em apoio a Polícia Civil do Paraná cumpriu mandados de busca em investigação contra organização criminosa envolvida no transporte clandestino de passageiros.

A ação foi por meio da Divisão de Investigação Criminal (DIC/PCSC) de São José, juntamente com a Delegacia de Polícia de Proteção à Criança, ao Adolescente, à Mulher e ao Idoso (DPCAMI/PCSC) da Capital, em apoio a Delegacia de Delitos de Trânsito (DEDETRAN/PCPR).

Em Santa Catarina os mandados foram cumpridos nas cidades de São José e Florianópolis. Mas, houve também cumprimento de mandados nas cidades de Belém e Ananindeua, no estado do Pará, o qual foi cumprido pela Polícia Civil daquele Estado.

Dois dos envolvidos foram conduzidos para DIC de São José, onde foram interrogados sobre os fatos.

Os envolvidos estão relacionados ao tombamento de um ônibus de turismo, ocorrido em janeiro na BR-376, em Guaratuba, Litoral do Paraná, onde 19 pessoas morreram. Na ocasião, o veículo, que transportava 54 pessoas, colidiu em uma mureta de contenção, tombou e caiu na ponte do Rio da Santa.

Segundo apontou as investigações da Polícia Paranaense, o motorista do veículo estava dirigindo em alta velocidade e o freio estava funcionando parcialmente no momento do acidente, sendo a falta de manutenção adequada do veículo uma das causas determinantes para o tombamento.

Conforme ainda apurado, as informações constantes na licença de viagem, feita pela empresa responsável pelo transporte e emitida pela Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT), não correspondem à realidade. Com base nos fatos, a PCPR constatou que não se tratou de uma viagem sob a modalidade de fretamento turístico ou fretamento eventual, e sim de transporte clandestino de passageiros.

As empresas são responsáveis por se associar e agir de forma reiterada, prestando serviço clandestino aos passageiros.

Fonte: Visor Notícias

Segurança

Jovem de Camboriú desaparece após ficar sem dinheiro para quitar conta em boate de Tijucas

Dívida de R$ 4 mil fez boate segurar o carro como garantia, segundo relatos

Segurança

Cinco crianças são encontradas sozinhas em residência de SC

Crianças foram recolhidas e encaminhadas para a residência da avó paterna que se responsabilizou em ficar com os menores até a mãe buscar

Segurança

Defesa pede troca de local do júri da assassina da grávida de Canelinha

Defesa da acusada recorreu ao TJSC para requerer o desaforamento para a comarca da Capital

Mais notícias

Cidades

Pesquisa avalia hipótese de que sombra de prédios em BC traz mais conforto do que desconforto

O objetivo é apurar o modo como as pessoas reagem às condições microclimáticas

Brasil

Polícia prende Galã da Internet que aplicou golpe de R$ 320 mil em mulheres idosas

Ele entrava em contato pelas redes sociais, iniciava um romance e depois fugia com o dinheiro das vitimas