keyboard_backspace

Página Inicial

Política

Entidades cobram que profissionais da educação sejam imunizados na primeira etapa da vacinação

Leia na Coluna Esplanada desta terça-feira (15) direto de Brasília

X
Imagem Ilustrativa

Prioridade

Entidades que representam professores preparam ações que serão protocoladas no Supremo Tribunal Federal (STF) para que os profissionais da educação sejam imunizados na primeira etapa da campanha nacional de vacinação. Conforme o plano encaminhado ao STF pelo Ministério da Saúde, a imunização dos docentes está prevista para a fase 4. Deverão ser vacinados nessa etapa, segundo estimativa do Ministério da Saúde, professores do nível básico ao superior (2,34 milhões), forças de segurança e salvamento (850 mil) e funcionários do sistema prisional (144 mil).

Testes 

Em uma das ações, sindicatos dos professores de São Paulo também vão solicitar a aplicação dos testes para o novo coronavírus que estavam estocados sem uso e foram revalidados pela Anvisa.

Prazo

O ministro do STF, Ricardo Lewandowski, deu 48 horas para que o Ministério da Saúde apresente as datas de cada etapa do plano de vacinação. O prazo expira amanhã ao meio-dia. 

Quilombolas

Quilombolas também ameaçam ir ao STF para serem incluídos no grupo prioritário. Segundo a entidade que os representa, Conaq, já foram registrados nas comunidades 4.646 casos confirmados, 1.416 monitorados, 169 óbitos e dois óbitos sem confirmação de diagnóstico.

Uso emergencial

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) decidiu estabelecer prazo de até 10 dias para concluir a análise de qualquer solicitação de uso emergencial de vacina. Até o momento, nenhum pedido foi feito.

Promessas

Candidato do Planalto à presidência da Câmara, o deputado Arthur Lira (PP-AL) tem negado à ala bolsonarista que prometera à oposição mudanças na Lei Ficha Limpa e recriação de um imposto para financiar os sindicatos.

Plano B

Mas não convenceu alguns bolsonaristas radicais que, contrariados com os acenos de Lira à oposição, verbalizam opções mais alinhadas ao Planalto, como a ministra da Agricultura e deputada licenciada, Tereza Cristina (DEM-MS).

Greve

Caminhoneiros ameaçam parar se o Senado não modificar o projeto que regulariza a cabotagem no Brasil (BR do Mar). A categoria alega que o texto, aprovado pela Câmara, prejudica o transporte rodoviário, pois libera o uso de navios estrangeiros sem a obrigação de contratar a construção de embarcações em estaleiros brasileiros.

Traídos

Em mensagens aos caminhoneiros, Wallace Landim, presidente da Associação Brasileira de Veículos Automotores (Abrava), que reúne 30 mil profissionais em todo o País, tem dito que a categoria foi traída e prega “união” contra o governo.

Bye

O PT não fará mais parte do quadro de funcionários da Prefeitura do Recife. A ala aliada ao PSB foi excluída e já no primeiro Diário Oficial do município, em janeiro de 2020, serão publicadas todas as exonerações dos petistas.

Sem auxílio 

Diante da incerteza com o fim do auxílio emergencial, senadores querem aprovar a Lei de Responsabilidade Social (LRS). O projeto (PL 5.343/2020), do senador Tasso Jereissati (PSDB-CE), prevê a criação do Benefício de Renda Mínima (BRM) e redução da taxa geral de pobreza para 10% da população em três anos.

Planos    

O Ministério Público defende a inclusão de vacinas para Covid-19 na cobertura dos planos de saúde. Já cobrou da Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) informações sobre providências tomadas pelo órgão para incorporar o imunizante no Rol de Procedimentos e Eventos em Saúde.

Fonte: Visor Notícias

Política

Campanha própria

Os gestores municipais também cobram, há dias, do chefe da pasta, Eduardo Pazuello, um cronograma de entrega das vacinas com estimativa mensal até o fim de 2021.

Política

Carlos Villagrán, o Quico do Chaves, se candidata a governador no México

Villagrán faz parte do partido Querétaro Independiente, criado em 2017

Política

Trump é banido do Facebook e Instagram um dia após invasão no Congresso dos EUA

A exclusão pode ser prolongada indefinidamente, segundo Mark Zuckerberg, diretor-executivo das plataformas

Política

Eleições da Câmara e Senado movimentam a política em Brasília

Leia na Coluna Esplanada desta quinta-feira (07) direto de Brasília

Mais notícias