keyboard_backspace

Página Inicial

Notícias Corporativas

Endometriose: pesquisa aborda como funcionam os diagnósticos

A pesquisa Strengths and limitations of diagnostic tools for endometriosis and relevance in diagnostic test accuracy research (Pontos fortes e limitações das ferramentas de diagnóstico para endometriose e relevância na pesquisa de precisão de testes […]

A pesquisa Strengths and limitations of diagnostic tools for endometriosis and relevance in diagnostic test accuracy research (Pontos fortes e limitações das ferramentas de diagnóstico para endometriose e relevância na pesquisa de precisão de testes diagnósticos, em português), publicada no Jornal da Sociedade Internacional de Ultrassom de Obstetrícia e de Ginecologia, avaliou os métodos diagnósticos da endometriose.

As principais diretrizes da sociedade reprodutiva consideram a cirurgia com confirmação histológica como o padrão ouro para a confirmação da doença. Mas, como aponta a pesquisa, apenas um terço das mulheres que realizaram esse procedimento receberam o diagnóstico de endometriose, isto é, muitas acabaram se expondo desnecessariamente ao risco cirúrgico.

A laparoscopia pode ser categorizada como diagnóstica, utilizada para fazer uma biópsia (histologia) nos focos, e a operatória, que é exatamente o momento que esses focos serão removidos. “Mas muitas dessas cirurgias diagnósticas têm sido realizadas sem tratamento cirúrgico completo da doença. Isso resulta na necessidade de um segundo procedimento cirúrgico para remover completamente as lesões de endometriose”, enfatiza o ginecologista  Mauricio Abrão, professor associado de Ginecologia da Faculdade de Medicina da USP e um dos idealizadores da pesquisa. 

Outros pontos avaliados foram o exame clínico, físico (palpação), ultrassom, ressonância magnética e a histologia. “Pelo diagnóstico clínico, é preciso saber o tipo de dor, se há dificuldade para engravidar e todo o histórico de saúde da paciente, lembrando que a dor é sentida de forma diferente por cada pessoa. Já pelo exame clínico, a descoberta vai depender da localização do foco da doença”, observa o médico, que é coordenador do Setor de Ginecologia Avançada da BP – A Beneficência Portuguesa de São Paulo e presidente da AAGL – Associação Americana de Ginecologia Laparoscópica.

O especialista ainda explica sobre os outros exames de imagem descritos no estudo. “A ultrassonografia transvaginal com preparo intestinal (USTV), exame desenvolvido por nosso time, é um teste dinâmico que permite a avaliação em tempo real e demonstrou ser superior ao exame físico no estudo publicado na Human Reproduction, revista científica europeia. Mesmo não sendo invasiva, pode não ser aceitável para algumas pessoas e exacerbar os sintomas de dor pélvica.” 

Atualmente, a doença superficial é diagnosticada com precisão por laparoscopia. Mas a USTV pré-operatória demonstrou ter boa acurácia para o ovário e endometriose profunda. Assim como a USTV com preparo intestinal, que apresentou alta sensibilidade e especificidade para a endometriose intestinal e retrocervical. 

Outro exame bastante utilizado em casos complexos e suspeitos ou antes da cirurgia, por ser considerado de alta acurácia, é a ressonância magnética. “Ela também permite a avaliação em múltiplos planos, o que pode ser vantajoso para a endometriose extra pélvica ou para pacientes que não podem fazer o exame transvaginal”, revela Mauricio Abrão.  

De acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS) mais de 7 milhões de brasileiras são afetadas pela endometriose – doença caracterizada pela existência do endométrio (tecido que reveste a cavidade uterina) fora do útero – e que apresenta sintomas, como cólica menstrual intensa, dor na relação sexual e a infertilidade. Ela leva tempo para ser descoberta, de sete a 12 anos. Quando possível, as pessoas com suspeita devem ser encaminhadas a centros especializados em diagnóstico por imagem não-invasiva, o ultrassom com preparo intestinal. 

“O problema é que nem sempre isso é possível, pois algumas cidades do Brasil são carentes. Projetos, como o Expedição Cirúrgica, que acontece agora em julho, na cidade de Bariri, interior de São Paulo, e leva alunos de medicina, médicos, enfermeiros, cirurgiões, anestesistas e ultrassonografistas para a realização de consultas, exames e de cirurgias minimamente invasivas, são extremamente essenciais. Dessa maneira, é possível atender mais mulheres que necessitam de diagnóstico, tratamento e orientação sobre a endometriose. A demora na descoberta é um empecilho para quem busca uma melhor qualidade de vida”, conclui Mauricio Abrão.

Experimente um jeito prático de se informar: tenha o aplicativo do Visor Notícias no seu celular. Com ele, você vai ter acesso rápido a todos os nossos conteúdos sempre que quiser. É simples, intuitivo e gratuito!

Notícias Corporativas

Um quarto das cidades ainda não conta com iniciativas de coleta seletiva

Cerca de 1400 municípios ainda não apresentam nenhuma iniciativa de coleta seletiva, isso representa 1 em cada 4 cidades brasileiras. Os dados inéditos são da última edição do Panorama dos Resíduos Sólidos, publicação de referência […]

Notícias Corporativas

Gartner indica queda de 12,6% do mercado de PCs no segundo trimestre de 2022

O Gartner, Inc., líder mundial em pesquisa e aconselhamento para empresas, destaca que as remessas mundiais de PCs totalizaram 72 milhões de unidades no segundo trimestre de 2022, número que representa uma queda de 12,6% em relação […]

Notícias Corporativas

Mais de 40% dos adultos brasileiros possuem conta em bancos digitais

Os serviços financeiros digitais têm atraído cada vez mais brasileiros. Pesquisa global da Finder, consultoria em investimentos, mostrou que 42,7% dos adultos do país já possuem uma conta em banco digital. O número é 10,7% […]

Notícias Corporativas

Microfranquias crescem e ganham espaço no país

As microfranquias, modelo de baixo custo com investimento inicial de até R$ 105 mil, têm conquistado cada vez mais espaço entre os brasileiros. É o que mostra o levantamento realizado pela Associação Brasileira de Franchising […]

Notícias Corporativas

Abes: setor de TI deve crescer 14% no Brasil em 2022

Apesar de preocupantes, elementos como a inflação e a questão de este ser um ano eleitoral não devem representar um entrave para os investimentos em TI (Tecnologia da informação) no país. Segundo o estudo “Mercado […]

Mais notícias

Economia

11 dicas para presentear e agradar os papais sem gastar muito no Dia dos Pais

Separamos diversas opções que podem ser encontradas nas lojas do Fort Atacadista, como kits para churrasco, bebidas e itens do bazar; compras no atacarejo ainda garantem cupons para concorrer a 23 carros