keyboard_backspace

Página Inicial

Política

Encerrado o prazo para cadastro eleitoral; SC conta com 5.291.652 eleitores

A relação oficial do eleitorado apto a votar no próximo pleito será divulgada pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE) no dia 11 de julho

Divulgação

Números divulgados pelo Tribunal Regional Eleitoral (TRE-SC) nesta quinta-feira (05), mostram que Santa Catarina conta com 5.291.652 eleitores e eleitoras. Em novembro de 2020, logo após as Eleições Municipais, o eleitorado do estado era de 5.205.931. Destaca-se que esses dados são provisórios, pois ainda há uma grande quantidade de solicitações a serem processadas. A relação oficial do eleitorado apto a votar no próximo pleito será divulgada pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE) no dia 11 de julho.

A quantidade de jovens eleitores de 16 e 17 anos cresceu exponencialmente no estado. Desde setembro de 2021, início da campanha #BoraVotar, o número saltou de pouco mais de 15 mil para os atuais 73.253 jovens aptos a votarem no pleito deste ano.

Às 23h59 desta quarta-feira (4) houve o fechamento do Cadastro Eleitoral para as Eleições 2022. Nos últimos 30 dias, a Justiça Eleitoral catarinense atendeu 173.311 pessoas, tanto presencialmente quanto pela internet. Desses, 55.108 solicitações foram para fazer o primeiro título e 90.503 para transferência de domicílio eleitoral. Se considerado desde o início do ano de 2022, já foram realizados 298.276 atendimentos. Só no último dia 4, foram 66.461, sendo 51.279 de maneira remota.

O fechamento do Cadastro ocorreu 150 dias antes do pleito, conforme determina a Lei nº 9.504/97 que rege as eleições em todo o país. A medida é necessária para que seja feito o Batimento Nacional evitando a duplicidade ou multiplicidade de títulos, além da geração dos arquivos das eleições e a confecção dos cadernos de votação.

Força-tarefa

Historicamente a demanda pela emissão de títulos, alterações de dados cadastrais e demais solicitações aumenta no período que antecede o fechamento do Cadastro. Se por um lado os cartórios eleitorais ampliaram o atendimento presencial sob agendamento, inclusive realizando plantões, por outro o TRE-SC montou uma força-tarefa na qual foram convocados servidoras e servidores das mais diversas áreas de atuação para auxiliar no atendimento remoto, via Disque-Eleitor (0800 647 3888) e Título Net.

“Em nome do Pleno do Tribunal Regional Eleitoral de Santa Catarina, em meu nome e também do vice-presidente, des. Alexandre d’Ivanenko, quero agradecer a todos – desde o estagiário até o nosso diretor – o empenho nessa força-tarefa. Os servidores, os terceirizados e os estagiários são o verdadeiro tesouro desta Casa. Também agradeço pelo valioso apoio da imprensa catarinense”, declarou o presidente da Corte, desembargador Leopoldo Augusto Brüggemann.

Para Grasiela Gaspar Gonçalves, chefe do cartório da 100ª Zona Eleitoral de Florianópolis, o fechamento do Cadastro mostrou o espírito colaborativo de todos os servidores. “Tivemos alguns momentos de muito movimento. Aqui na Capital, inclusive, no último dia de atendimento foram distribuídas 500 senhas além do agendamento e todas foram atendidas a contento”, informou.

Em Blumenau não foi diferente. Ricardo de Souza, da 88ª Zona Eleitoral, contou que por lá os plantões ajudaram para o bom andamento dos trabalhos. “No último sábado conseguimos atender cerca de 400 pessoas”, disse.

Já em Videira, no Vale do Rio do Peixe, a ferramenta Título Net ajudou a diminuir o atendimento presencial. Antonio Carlos Zucolotto Junior, chefe de cartório da 36ª Zona Eleitoral, relatou que “boa parte dos eleitores fizeram as solicitações eletronicamente”.

A servidora Kris Nereid, do TRE-SC, atendeu grande quantidade de protocolos online entre operações efetivadas e diligências. “Nós, servidores, estamos participando desta força-tarefa justamente para auxiliar os cartórios eleitorais nesse período, fazendo com que tudo transcorra da melhor forma, atendendo as demandas de maneira rápida e eficiente”, disse a colaboradora voluntária da mobilização.

Com o fechamento do Cadastro Eleitoral, serviços de emissão de títulos e alterações no documento só voltam a ser disponibilizados no dia 8 de novembro, quando ele será reaberto. Outras solicitações como emissão de certidões continuam disponíveis de forma online aos eleitores.

A Justiça Eleitoral reforça que o título de eleitor baixado pelo aplicativo e-Título não precisa ser validado, pois já serve como documento oficial para fins eleitorais, mesmo que não tenha a foto do eleitor. Além disso, o e-Título é a segunda via do documento, que deixou de ser impresso pelos cartórios eleitorais.

Fonte: Visor Notícias

Experimente um jeito prático de se informar: tenha o aplicativo do Visor Notícias no seu celular. Com ele, você vai ter acesso rápido a todos os nossos conteúdos sempre que quiser. É simples, intuitivo e gratuito!

Política

Lei deve multar homens que praticarem violência doméstica em Itapema

A lei visa diminuir os números de agressões em Itapema, garantir proteção às vítimas e punir os autores dos ataques

Política

João Doria desiste da pré-candidatura à Presidência; ‘Com coração ferido e alma leve’

Tucano enfrentava resistências no PSDB e de partidos da terceira via

Política

Lula deve chegar em Santa Catarina para campanha no começo de junho

A viagem de Lula para o Sul do Brasil estava prevista para maio, mas o casamento do ex-presidente modificou a agenda

Mais notícias

Mundo

Autora de ‘Como matar seu marido’ é condenada por matar seu marido nos Estados Unidos

Nancy Brophy escreveu um ensaio sugestivo sobre o crime anos antes da morte do cônjuge

Mundo

FBI fez alerta sobre tendência de alta de ataques em massa na véspera de massacre no Texas

Veja números de mortes por armas nos EUA, onde há mais de um ataque em massa por dia.