keyboard_backspace

Página Inicial

Cidades

Empresário indenizará sociedade em R$ 25 mil por excesso de ruídos

Empresa de Bombinhas triturava madeira sem licença ambiental e barulho causava transtornos à comunidade da vizinhança

O empresário Paulo Afonso Battisti, proprietário da empresa Battisti Multi Materiais Reciclados, de Bombinhas, foi condenado a pagar R$ 25 mil a título de indenização por danos morais coletivos pelos transtornos causados à vizinhança pelo excesso de ruídos de sua atividade. Os valores, conforme requereu o Ministério Público de Santa Catarina (MPSC), deverão ser revertidos ao Fundo para Reconstituição de Bens Lesados (FRBL).

A ação foi ajuizada pela 1ª Promotoria de Justiça da Comarca de Porto Belo, com atuação na área do meio ambiente. Na ação, a Promotora de Justiça Lenice Born da Silva relata que a empresa trabalhava sem licença ambiental de operação, sem alvará do Corpo de Bombeiros, com o alvará da Prefeitura vencido, fora do horário permitido e causando uma série de transtornos à comunidade do entorno, principalmente pelo excesso de barulho.

Segundo a Promotora de Justiça, a empresa chegou a ser embargada pelo Departamento de Saneamento do Município de Bombinhas. Porém, ignorou a decisão administrativa e foi, inclusive, multada em R$ 10 mil por esse motivo. Ainda assim, retornou às atividades sem ser regularizada.

Segundo o Ministério Público, foram registradas reclamações de 16 moradores do entorno da empresa, relatando o que chamaram de “barulho ensurdecedor”, corroboradas por relatório técnico assinado pela engenheira sanitarista e ambiental do Município.

Na ação, ajuizada em 2012, a Promotora de Justiça requereu a paralisação das atividades até a obtenção de todas as licenças necessárias para a atividade e readequação do local, incluindo o isolamento acústico a fim de evitar a poluição sonora. Além disso, em virtude dos danos ambientais já causados, requereu a indenização da sociedade por danos morais coletivos.

Como um ano depois do ajuizamento da ação a empresa encerrou suas atividades, o Juízo da 2ª Vara da Comarca de Porto Belo limitou a sentença ao segundo pedido, condenando o proprietário ao pagamento de R$ 25 mil a título de danos morais coletivos, a serem revertidos ao FRBL. A decisão é passível de recurso. (ACP n. 0001976-53.2012.8.24.0139)

FRBL: Fundo que ressarce e beneficia a sociedade
Em Santa Catarina, o dinheiro proveniente de condenações, multas e acordos judiciais e extrajudiciais em face de danos causados à coletividade em áreas como meio ambiente, consumidor e patrimônio histórico é revertido ao Fundo para Reconstituição de Bens Lesados (FRBL), o qual financia projetos que atendem a interesses da sociedade.

O objetivo principal do FRBL é custear projetos que previnam ou recuperem danos sofridos pela coletividade.

O FRBL é administrado por um Conselho Gestor composto por representantes de órgãos públicos estaduais e entidades civis. Os representantes de órgãos públicos são permanentes e os de entidades civis são renováveis a cada dois anos, mediante sorteio público.

Cidades

Frigorífico da Grande Florianópolis aproveitava carnes vencidas em produtos processados e embutidos

A Polícia Civil de Biguaçu, na Grande Florianópolis, abriu inquérito para investigar um frigorífico que utilizava carnes vencidas em alimentos processados. O estabelecimento foi fiscalizado e autuado pela Vigilância Sanitária da cidade em uma ação […]

Cidades

Secretaria da Agricultura interdita cultivos de ostras e mexilhões da Ponta de Baixo, em São José

Está proibido retirar e comercializar ostras, mexilhões, vieiras, berbigões e seus produtos, inclusive nos costões e beira de praia dessa área

Cidades

Itajaí é a cidade com os imóveis de maior valorização do Brasil

Variação mensal do preço de venda de imóveis residenciais foi de 1,56% em março

Cidades

Prefeito de Itapoá visita Porto Belo para conhecer Leis e Projetos

O objetivo da visita foi conhecer os projetos futuros e obras custeadas por outorga onerosa, regulamentada em Porto Belo através da Lei Complementar 42/2012

Cidades

Audiência Pública discute LDO e PPA em Porto Belo

A Lei de Diretrizes Orçamentárias, - LDO, estabelece as metas e prioridades da Administração Pública para o exercício financeiro seguinte, orientando a elaboração e execução do Orçamento

Mais notícias

Geral

Ciclone deixa Santa Catarina em estado de alerta para ventos fortes

O fenômeno ocorre pela formação de um ciclone no mar, na altura do Litoral do Sudeste de Brasil

Coronavírus

Governo do Estado lamenta morte de vice-presidente da Acaert e presta homenagem a profissionais da comunicação vítimas da Covid-19

A governadora Daniela Reinehr lamentou na manhã deste sábado, 17, a morte do comunicador e empresário Rogério Pereira, o Pirata, em decorrência da Covid-19. Dono de rádios em São Joaquim e vice- presidente regional da […]