keyboard_backspace

Página Inicial

Cidades

Educação cria sistema para acompanhamento de estudantes especiais em Balneário Camboriú

X

Saber quem são os educandos especiais, quais suas deficiências e habilidades, onde estudam, de quais atividades multidisciplinares participam e por quais profissionais de educação e saúde são acompanhados. Essas são algumas informações básicas para garantir o sucesso do aprendizado na Educação Especial de Balneário Camboriú e que até então, a Secretaria de Educação não possuía.

Desde o início deste ano, esta realidade começou a mudar, com a criação de um Sistema de Gestão e Resultados, o E-PRO, desenvolvido pelo Departamento de Educação Especial do Município. Isso porque, os dados de cada educando especial eram vagos e ficavam restritos à Unidade Escolar onde o aluno estudava. “Pesquisamos e vimos que não há nada semelhante a este nosso sistema, voltado exclusivamente para a educação especial, em todo país”, garante o desenvolvedor do projeto, Renan Ulrich Muller. O sistema, compartilhado em rede de forma on-line, reúne todas as informações sobre o educando especial, desde o histórico escolar, gráficos de desenvolvimento do aluno, estatísticas, número de faltas e seus motivos, diagnóstico dos alunos, suas deficiências dentre outras informações.

“Percebemos a necessidade de conhecer melhor nossos educandos especiais no início do ano, durante o período de matrículas, quando não sabíamos ao certo quantos alunos deveriam se matricular, em quais unidades e quais suas deficiências”, a diretora do Departamento de Educação Especial, Adriana dos Santos. “As poucas informações que tínhamos estavam em pastas nas escolas e somente um professor tinha acesso. Os alunos especiais são atendidos por diferentes profissionais, como educadores, fonoaudiólogo, psicólogos, neuros, fisioterapeutas enfim, uma rede que envolve educação e saúde e que precisa ser interligada para que o trabalho dê resultado. Com o sistema, todas essas informações do aluno estão disponíveis on-line, em qualquer dispositivo móvel, para todos esses profissionais que trabalham com ele”, explicou a diretora.

Cada aluno tem seu cadastro único no sistema. Lá está o Plano de Desenvolvimento Individual (PDI) do estudante, que permite o planejamento de atendimento do educando. Em cada atendimento o professor preenche um formulário que informa os avanços e retrocessos de cada atividade ou metodologia aplicada com o estudante. Com base nessas informações o sistema elabora estatísticas individuais e coletivas da Educação Especial, como índice de frequência escolar, das ações realizadas nas áreas da saúde, pedagógica ou social e informa o status do atendimento (aberto, em andamento ou concluído).

O sistema também permitiu fazer uma espécie de censo da Educação Especial, informando o número de alunos atendidos, onde eles estudam, por quais escolas já passaram, os atendimentos que já receberam, quais são as suas deficiências, quais profissionais são necessários para atenderem o aluno, dentre outros. “Ficamos sabendo, por exemplo, se o educando tem alguma dificuldade motora, se usa cadeira de rodas, se tem mobilidade reduzida, baixa funcionalidade. Assim podemos ver qual a escola estaria mais adequada para receber este aluno ou as mudanças estruturais necessárias para atendê-lo. Enfim, estamos dando uma atenção que a Educação Especial nunca teve, o que contribuía para que esses alunos não desenvolvessem suas habilidades e acabassem desistindo dos estudos”, falou Adriana.

O trabalho desenvolvido em Balneário Camboriú está servindo de exemplo para outras cidades. A AMFRI já estuda uma cooperação técnica com o MEC para disponibilizar o sistema para outros municípios. A versão definitiva, com mais recursos, será implantada neste segundo semestre.

 

Cidades

Vaquinha arrecada dinheiro para criança atropelada por moto em Camboriú

A família pede ajuda financeira e de materiais para o uso da menina

Cidades

VÍDEO: Caminhão carregado de cerveja perde o freio e tomba na descida do morro de Bombas

Fotos e vídeos mostram a carga de cerveja despejada na pista e muitos curiosos em volta

Cidades

Trabalhadores ficam feridos após caírem de aproximadamente 8 metros em Tijucas

Testemunhas afirmam que os trabalhadores estava com equipamentos de proteção individuais (EPIs)

Cidades

Pedágios caros inviabilizam concessão das rodovias federais catarinenses, diz governo federal

Planos de concessão para as rodovias BR 153, 470, 282 e 280 foram revogados, segundo o secretário Nacional de Transportes Terrestres do Ministério da Infraestrutura, Marcello da Costa Vieira

Cidades

Pesquisa aponta Santa Catarina como destino seguro mesmo durante a pandemia

Entre os que avaliaram o Estado como totalmente seguro, 41% pretendem viajar ainda no segundo semestre de 2020

Mais notícias