keyboard_backspace

Página Inicial

Coronavírus

“Daqui a pouco vai faltar cova nos cemitérios”, prefeito de Lages fala sobre a situação na cidade

Prefeito baixou novo decreto restritivo neste domingo (07)

X
Divulgação

Após anunciar lockdown durante toda a semana na cidade, o prefeito de Lages, Antônio Ceron (PSD) deu uma entrevista à NSC TV na manhã desta segunda-feira (08) onde endureceu o tom diante do cenário da pandemia na cidade.

Segundo Ceron, a situação é desesperadora. “Eu teria um receio pessoal de consciência se eu pecasse por omissão. A situação é dramática, é desesperadora. Nós não podemos deixar para agir daqui uns dias quando não só faltar leito de UTI e de enfermaria. Daqui a pouco vai faltar cova nos cemitérios da região. Quem sabe a gente consiga dissipar esse drama”, comentou.

O decreto passa a valer a partir de terça-feira (9) e segue até a próxima segunda-feira (15). Apenas serviços essenciais podem funcionar durante o período. As aulas presenciais também foram suspensas. O texto também estipula uma multa para quem descumprir as medidas. O valor pode chegar a R$ 21 mil para os donos de estabelecimentos e de R$ 2 mil para pessoas flagradas infringindo o regramento.

Fonte: NSC Total

Coronavírus

Coronavírus em SC: Matriz de Risco aponta quatro regiões em estado grave e 12 em nível gravíssimo

No último boletim, divulgado em 03 de abril, apenas a região de Xanxerê encontrava-se no nível grave, as demais estavam em estado gravíssimo

Coronavírus

São José amplia vacinação para 66 anos nesta sexta e 65 anos no sábado

Também será oferecida a segunda dose para os idosos acima de 75 anos que fizeram a primeira dose da vacina Coronavac/Butantan.

Coronavírus

Nova remessa com quase 145 mil doses da vacina contra a COVID-19 chega em SC nesta quinta-feira

Com mais essa remessa, Santa Catarina soma um total de 1.472.740 doses recebidas. Estado distribui 234.750 doses para todos os 295 municípios

Coronavírus

Professoras da rede municipal de ensino morrem no mesmo dia com Covid-19 em SC

Vítimas tinham 41 e 57 anos e tiveram complicações causadas pelo coronavírus

Mais notícias