keyboard_backspace

Página Inicial

Brasil

Conheça o alimento supernutritivo que se adaptou a todas as culturas e ‘mudou o mundo’

Legume foi descoberto nos Andes, mas está presente na culinária tradicional de diversos países

Em de 1957, o filósofo francês Roland Barthes chamou a batata frita (la frite) de “patriótica” e símbolo da “francesidade”. Mas um século antes, uma praga havia destruído as plantações de batata da Irlanda, levando à chamada Grande Fome, que em poucos anos reduziu pela metade a população local, produzindo um efeito em cascata de décadas de turbulência econômica e social. A batata é um alimento simples e comum nas mesas da grande maioria das famílias do mundo atualmente e pode ser considerado um alimento adaptado a todas as culturas e fonte fundamental de alimento.

Os principais produtores mundiais de batata são China, Índia, Rússia e Ucrânia, respectivamente. Mas nenhum desses países pode chamar a batata de “nativa”. As informações são de reportagem da BBV Brasil. A batata começou a ser cultivada na Cordilheira dos Andes, na América do Sul, há cerca de 8 mil anos e só foi levada para a Europa em meados de 1500, de onde se espalhou para o resto do mundo.

Para o resto do mundo além dos Andes, a batata pode não ser nativa, mas parece local. A historiadora de alimentos, Rebecca Earle, chama o tubérculo de “o imigrante mais bem-sucedido do mundo”, uma vez que sua origem se tornou irreconhecível para produtores e consumidores de toda parte.

“É cultivada praticamente no mundo todo, e em praticamente todos os lugares, as pessoas a consideram um alimento regional.”

Para o resto do mundo além dos Andes, a batata pode não ser nativa, mas parece local. Earle chama o tubérculo de “o imigrante mais bem-sucedido do mundo”, uma vez que sua origem se tornou irreconhecível para produtores e consumidores de toda parte.

Após serem domesticadas, as primeiras plantações do tubérculo se espalharam pela cordilheira e se tornaram um suprimento alimentar crucial para as comunidades indígenas, incluindo os incas – sobretudo por meio do chuño, alimento à base de batata liofilizada que pode durar anos ou até décadas. Em 1532, a invasão espanhola pôs fim ao Império Inca, mas não ao cultivo de batatas.

Os conquistadores cruzaram o Atlântico de volta à Europa levando os tubérculos, como fizeram com outras culturas, como de tomate, abacate e milho. E, pela primeira vez na história, a batata se aventurou além das Américas.As primeiras variedades andinas de batata tiveram dificuldade para se adaptar à Espanha e outras partes da Europa continental. Mas isso não durou por muito tempo.

 

Brasil

Influenciadoria digital vai parar na UTI depois de fazer lipoaspiração

A influenciadora Liliane Amorim está internada na UTI (Unidade de Terapia Intensiva) após complicações em uma cirurgia de lipoaspiração. Em comunicado no perfil de Liliane, a família deu detalhes sobre a situação da jovem: “Desde […]

Brasil, Coronavírus

Covid-19: Índia vai exportar doses de vacina para Brasil nesta sexta

O governo da Índia liberou as exportações comerciais de vacinas contra a covid-19. As primeiras remessas serão enviadas na sexta-feira (22) para Brasil e Marrocos.

Brasil

Carnaval fora de época é cancelado no Rio de Janeiro

Paes explicou que o carnaval exige uma grande preparação por parte dos órgãos públicos e das agremiações e instituições ligadas ao samba, o que ele não considera possível fazer nesse momento.

Brasil

INSS: prova de vida de aposentados é suspensa até fevereiro

Os aposentados e pensionistas do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) que não fizeram a prova de vida entre março de 2020 e fevereiro deste ano não terão seus benefícios bloqueados.

Brasil

Governo Bolsonaro lança programa que acaba com habite-se e alvará para construções de baixo risco

O ministério da Economia realizou, nesta segunda-feira (14), o lançamento do Licenciamento Urbanístico Integrado. O projeto, além de estabelecer classificação de risco para atos públicos de liberação de direito urbanístico, cria o Mercado de Procuradores […]

Mais notícias