keyboard_backspace

Página Inicial

Cidades

Cesta básica registra baixa de 8,55% em Itajaí

Queda não foi maior em função do aumento do preço da carne

 Depois da alta de pouco mais de 10% registrada no preço da cesta básica em Itajaí no mês de maio, o custo apresentou uma queda de 8,55% em junho. O preço total da cesta passou de R$386,09 em maio para R$353,07 em junho. Os dados são do Projeto Cesta Básica Alimentar da Universidade do Vale do Itajaí (Univali), que elabora o indicador com monitoramento da Uni Júnior, a partir de pesquisa realizada em seis supermercados da cidade.

Os produtos que contribuíram para a diminuição no preço total da cesta foram: o tomate (48,80%), a batata (37,17%), a banana (19,95%), a manteiga (8,99%), o arroz (8,69%), o café em pó (5,27%), a farinha de trigo (1,40%) e o feijão preto (0,88).

Dos 13 itens analisados cinco tiveram aumento no custo, são eles: o leite longa vida (9,57%), o açúcar (5,15%), a carne (4,16%), o óleo de soja (0,26%) e o pão francês (2,66%). Os pesquisadores acreditam que a queda no custo da cesta básica não foi maior em função do aumento do preço da carne, que tem maior peso sobre o custo total da cesta, de 39,08%.

O professor Jairo Romeu Ferracioli, economista e responsável pelo projeto, afirma que os constantes aumentos no preço dos combustíveis contribuíram para a elevação sucessiva do custo da cesta básica, que culminou no pico de aumento de preços na economia, com a greve dos caminhoneiros ocorrida em maio. “Com o fim da greve a tendência é a volta da normalidade e a queda de preço de alguns produtos, já que muitos já estavam em alta consecutiva. Fato é que em 2018, houve elevação de quase 12% na cesta básica”, pondera.

Para os próximos meses, segundo os pesquisadores, o comportamento dos preços dependerá do repasse efetivo da redução do valor do diesel, da energia elétrica que também aumentou e das condições climáticas, que podem impactar já que o frio intenso contribui para a elevação dos preços.

Poder de compra do trabalhador

Com esta queda, o poder de compra do trabalhador assalariado em relação a alimentos básicos teve melhora. O custo da cesta básica sobre o salário mínimo passou de 40,47% em maio para 37,01% em junho, ainda acima da referência ideal de 33,34%. Em termos de horas de trabalho para aquisição da cesta são necessárias 81 horas e 24 minutos de um total de 220 horas mensais.

Experimente um jeito prático de se informar: tenha o aplicativo do Visor Notícias no seu celular. Com ele, você vai ter acesso rápido a todos os nossos conteúdos sempre que quiser. É simples, intuitivo e gratuito!

Cidades

Itapema realiza audiência para apresentação da LDO 2023

A reunião aconteceu nesta segunda-feira (15/08) auditório da Prefeitura de Itapema

Cidades

Vereador Xepa pede brinquedos para crianças com deficiências nos parques de Itapema

O vereador se une à uma luta de muitas mães de filhos e filhas especiais

Cidades

Balneário Camboriú conquista a maior separação de recicláveis em sua história

Em julho de 2017, a população de Balneário Camboriú separou para reciclagem 3,4% do total de resíduos, percentual que agora chega a 8,9%

Cidades

Rede de esgoto do Estaleiro e Estaleirinho chega aos 65%

As obras de implantação da rede coletora no Estaleiro e Estaleirinho - únicos bairros que ainda não possuem saneamento, em Balneário Camboriú - iniciaram no fim do mês de outubro de 2021

Cidades

Canteiros de Itajaí vão receber mais de 100 mil mudas de flores

Os trabalhos seguem por todo o município com o objetivo de embelezar os espaços públicos

Mais notícias

Segurança

Homem é preso furtando caminhão em Porto Belo

Prisão ocorreu às margens da BR-101

Geral

Equipamentos operacionais permanecerão no Porto de Itajaí durante processo de desestatização

Garantia foi dada pelo Governo Federal, por meio da Secretaria Nacional de Portos e Transportes Aquaviários, durante reunião em Brasília