keyboard_backspace

Página Inicial

Política

Câmara de Itapema retoma trabalho interno neste dia 03/08

Vale destacar que até o dia 10 de agosto, ainda não haverá atendimento ao público no Poder Legislativo

X

Nesta segunda-feira, dia 03 de Agosto, a Câmara de Vereadores de Itapema retoma o trabalho interno, após 10 dias de fechamento em função do número de casos confirmados de COVID-19 entre seu quadro de servidores.

Vale destacar que até o dia 10 de agosto, ainda não haverá atendimento ao público no Poder Legislativo. Nesta semana, a Casa de Leis volta a realizar duas Sessões Ordinárias, na terça e quinta, 19h. As Sessões serão totalmente virtuais, com transmissão ao vivo, e participação dos vereadores por vídeoconferência. Desta forma, o Legislativo dá andamento a Projetos de Lei e medidas relacionadas à gestão pública do município.

O objetivo foi conter a propagação do vírus. Todos servidores que testaram positivo seguem o período de quarentena e serão novamente testados nos próximos dias. A Câmara de Itapema segue com todos protocolos de prevenção e segurança no combate ao coronavírus.

Política

Moisés é absolvido em julgamento e deve voltar ao cargo de governador em Santa Catarina

Por seis votos contrários ao afastamento, o governador volta ao cargo no Estado

Política

AO VIVO: Acompanhe a votação que decide o futuro de Carlos Moisés

O Tribunal Especial de Julgamento vota o primeiro pedido de impeachment contra o governador afastado Carlos Moisés da Silva (PSL) nesta sexta-feira (27) no Plenário da Alesc (Assembleia Legislativa de Santa Catarina). Clique aqui para […]

Política

2º Turno: Eleitor não pode ser preso a partir desta terça-feira

Restrição a detenções vai até 48 horas após o segundo turno

Política

Câmara de São José ampliou economia e relacionamento com a população

Presidente da Câmara e vice-prefeito eleito, Michel Schlemper, faz balanço positivo da gestão que se encerra em dezembro

Política

Vereador e candidato derrotado à Prefeitura de Garopaba é preso em Brasília

Prisão preventiva foi decretada no final do mês de outubro, na Operação Ordem Urbana II, mas Luiz Antônio de Campos, o Luizinho, estava livre porque a legislação eleitoral proíbe a prisão de candidato nos quinze dias anteriores ao pleito, salvo em flagrante delito

Mais notícias