keyboard_backspace

Página Inicial

Brasil

Buscas por embarcação de Bruno Pereira e Dom Phillips continuam

PF analisou amostras de sangue do barco do suspeito

Comunicação Social – SR/PF/AM

O comitê de crise, coordenado pela Polícia Federal do Amazonas, que atua nas buscas pelo indigenista Bruno Pereira e o jornalista britânico Dom Phillips, informou na noite desta quinta-feira (16) que a embarcação que estava sendo utilizada pela dupla ainda não foi encontrada.

Em comunicado à imprensa, o comitê afirma que a embarcação não foi localizada “apesar de exaustivas buscas realizadas nesta data no perímetro apontado por Amarildo da Costa Oliveira, vulgo ‘Pelado’”.

Segundo a nota, das amostras coletadas no barco do suspeito foi obtido um perfil genético completo, de indivíduo do sexo masculino. “Confrontando-o com os perfis genéticos de referência dos desaparecidos, o Instituto Nacional de Criminalística excluiu a possibilidade desse vestígio ser proveniente de Dom Phillips. A possibilidade de ser originada de Bruno restou inconclusiva, sendo necessária a realização de exames complementares”, afirma o documento.

O avião da Polícia Federal que transportou os remanescentes humanos encontrados durante as buscas pousou, por volta das 18h30, no Aeroporto de Brasília. O material foi levado para o Instituto Nacional de Criminalística, onde já começou a ser periciado para confirmação da identidade. A previsão da PF é que a perícia seja concluída na próxima semana. https://agenciabrasil.ebc.com.br/geral/noticia/2022-06/aviao-da-pf-chega-brasilia-com-restos-mortais-de-desaparecidos

O caso

O indigenista Bruno Araújo Pereira e o jornalista inglês Dom Phillips, correspondente do jornal The Guardian no Brasil estavam desaparecidos desde 5 de junho, na região do Vale do Javari, no oeste do Amazonas.

De acordo com a coordenação da União das Organizações Indígenas do Vale do Javari (Univaja), Bruno Pereira e Dom Phillips chegaram na sexta-feira (3) no Lago do Jaburu, nas proximidades do rio Ituí, para que o jornalista visitasse o local e fizesse entrevistas com indígenas.

Segundo a Unijava, no domingo (5), os dois deveriam retornar para a cidade de Atalaia do Norte, após parada na comunidade São Rafael, para que o indigenista fizesse uma reunião com uma pessoa da comunidade apelidado de Churrasco. No mesmo dia, uma equipe de busca da Unijava saiu de Atalaia do Norte em busca de Bruno e Dom, mas não os encontrou e eles foram dados como desaparecidos.

Fonte: Visor Notícias

Experimente um jeito prático de se informar: tenha o aplicativo do Visor Notícias no seu celular. Com ele, você vai ter acesso rápido a todos os nossos conteúdos sempre que quiser. É simples, intuitivo e gratuito!

Brasil

Ranking elege BC como a melhor cidade do Brasil em padrão de vida e sustentabilidade

Além do Padrão de Vida, a cidade foi destaque em outros setores dentro da categoria de municípios de médio porte

Brasil

Município catarinense é eleito o melhor do Brasil

Joinville somou 190 pontos no ranking da revista, que destacou iniciativas como o Projeto O Farol

Brasil

Governo paga Auxílio Brasil a beneficiários com NIS final 7 nesta segunda-feira

Atualmente, 17,5 milhões de famílias são atendidas pelo programa

Brasil

Justiça Federal bloqueia R$ 3,6 bilhões de Eike Batista

Processo se refere à recuperação judicial da MMX Mineração e Metálicos

Brasil

Bolsonaro classifica como “inadmissível” aborto em menina de 11 anos estuprada em SC

O presidente afirmou que as vidas de crianças e bebês devem ser preservadas

Mais notícias

Segurança

Vizinhos escutam gritos de socorro e descobrem que homem foi morto com 29 facadas

A vítima levou 29 facadas no corpo, a maioria na região do abdômen

Segurança

Policial mata a irmã a tiros e é presa pelo marido, que também é PM

Rhaillayne Oliveira de Mello, 23 anos, foi presa pelo próprio marido, que também é PM