keyboard_backspace

Página Inicial

Segurança

Briga de vizinhos acaba com idoso morto em SC

A Polícia Militar afirma que havia marcas de tiros na lataria do carro

X
Imagem Ilustrativa

Um idoso foi encontrado morto na tarde de domingo (09) dentro de um carro na cidade de Major Gercino. O crime teria ocorrido depois de uma briga entre vizinhos. A vítima tinha 60 anos.

A Polícia Militar afirma que havia marcas de tiros na lataria do carro, um Fiat Palio Weekend. Antes de ser morto, segundo a PM, o idoso teria passado na frente da casa de um homem, atirando.

Segundo a Polícia Civil, três moradores estariam diretamente envolvidos na ocorrência. “A vítima [do homicídio], teria efetuado disparos contra uma outra pessoa, e uma terceira efetuou disparos contra essa primeira”, contextualiza o delegado Conrado Ferri Cintrão. As informações serão confirmadas em inquérito policial.

A relação dos envolvidos no crime, conforme o delegado, ainda é desconhecida, embora a polícia trabalhe com a suspeita de briga de vizinhos. “Vamos tentar confirmar esses fatos por meio de testemunhas e perícias”, disse.

O suposto autor do crime, um homem de 47 anos, sem passagens policiais, fugiu do local.

Fonte: Visor Notícias

Segurança

Jovem de Camboriú desaparece após ficar sem dinheiro para quitar conta em boate de Tijucas

Dívida de R$ 4 mil fez boate segurar o carro como garantia, segundo relatos

Segurança

Cinco crianças são encontradas sozinhas em residência de SC

Crianças foram recolhidas e encaminhadas para a residência da avó paterna que se responsabilizou em ficar com os menores até a mãe buscar

Segurança

Defesa pede troca de local do júri da assassina da grávida de Canelinha

Defesa da acusada recorreu ao TJSC para requerer o desaforamento para a comarca da Capital

Mais notícias

Cidades

Pesquisa avalia hipótese de que sombra de prédios em BC traz mais conforto do que desconforto

O objetivo é apurar o modo como as pessoas reagem às condições microclimáticas

Brasil

Polícia prende Galã da Internet que aplicou golpe de R$ 320 mil em mulheres idosas

Ele entrava em contato pelas redes sociais, iniciava um romance e depois fugia com o dinheiro das vitimas