keyboard_backspace

Página Inicial

Brasil

Bolsonaro diz que governo federal não comprará vacina CoronaVac

O presidente Jair Bolsonaro afirmou hoje (21) que o governo federal não comprará a vacina CoronaVac, que está sendo desenvolvida pela farmacêutica chinesa Sinovac em parceria com o Instituto Butantan. De acordo com ele, antes […]

X
Marcelo Camargo/Agência Brasil

O presidente Jair Bolsonaro afirmou hoje (21) que o governo federal não comprará a vacina CoronaVac, que está sendo desenvolvida pela farmacêutica chinesa Sinovac em parceria com o Instituto Butantan. De acordo com ele, antes de ser disponibilizada para a população, a vacina deverá ser “comprovada cientificamente” pelo Ministério da Saúde e certificada pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

“O povo brasileiro não será cobaia de ninguém. Não se justifica um bilionário aporte financeiro num medicamento que sequer ultrapassou sua fase de testagem”, escreveu Bolsonaro em publicação nas redes sociais.

Ontem (21), após reunião virtual com governadores, o ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, assinou um protocolo de intenções para adquirir 46 milhões de doses da CoronaVac, com o objetivo de ampliar a oferta de vacinação para os brasileiros. O ministério já tinha acordo com a AstraZeneca/Oxford, que previa 100 milhões de doses da vacina, e outro acordo com a iniciativa Covax, da Organização Mundial da Saúde, com mais 40 milhões de doses.

Segundo o ministério, o processo de aquisição ocorreria somente após o imunizante ser aprovado e obter o registro junto à Anvisa. Para auxiliar na produção da vacina, a pasta já havia anunciado o investimento de R$ 80 milhões para ampliação da estrutura do Butantan.

A CoronaVac já está na Fase 3 de testes em humanos e, segundo Instituto Butantan, ela é uma vacina segura, ou seja, não apresenta efeitos colaterais graves. Ao todo, os testes serão realizados em 13 mil voluntários e a expectativa é que sejam finalizados até dezembro.

Caso a última etapa de testes comprove a eficácia da vacina, ou seja, comprove que ela realmente protege contra o novo coronavírus, o acordo entre a Sinovac e o Butantan prevê a transferência de tecnologia para produção do imunizante no Brasil. A CoronaVac prevê a administração de duas doses por pessoa.

O Ministério da Saúde informou à Agência Brasil que ainda não tem um posicionamento sobre a decisão anunciada pelo presidente Bolsonaro.

Fonte: Visor Notícias

Brasil

Mulher vai para o hospital com cólica e descobre que estava em trabalho de parto

A mulher foi para o hospital após sentir cólicas, quando descobriu a gravidez

Brasil

Pai atravessa oceano em busca de medicamento para o filho

Antoine Daher descobriu em 2012 que o filho tinha Síndrome de Hunter (MPS II) e atravessou o mundo para convencer farmacêutica a trazer estudos para o Brasil

Brasil

Geada congela orelhas e rabos de vacas em propriedade rural

Produtor também comentou que quando se deparou com a cena dos animais congelados pegou a câmera e foi filmar

Brasil

Pesquisa aponta que gasolina deve chegar a R$6 no segundo semestre

Combustível ultrapassa a marca em 13 estados brasileiros

Brasil

Bolsonaro publica vídeo de irmãos catarinenses que cantaram desejando sua recuperação

Os irmãos Pedro Antônio, de oito anos, e Vitor Leonardo, de quatro, aparecerem cantando uma música e desejando a recuperação do presidente

Mais notícias

Coronavírus

Covid-19: embarcações são isoladas após tripulação testar positivo

De acordo com a nota, o único navio para o qual a Anvisa acionou o plano de contingência para o uso de ambulância, para retirada de tripulantes que precisavam de atendimento hospitalar, foi o Meghna Princess.

Política

Roberto Requião deixa o MDB depois de 40 anos

Leia na Coluna Esplanada de hoje direto de Brasília