keyboard_backspace

Página Inicial

Brasil

Bolsonaro anuncia Renda Cidadã para substituir Bolsa Família e Auxílio Emergencial

O presidente Jair Bolsonaro anunciou nesta segunda-feira (28) o Renda Cidadã, novo programa de transferência de renda do governo, que substituirá o auxílio emergencial e o Bolsa Família. Para financiar o programa, a proposta é usar os […]

X
Foto: Agência Brasil

O presidente Jair Bolsonaro anunciou nesta segunda-feira (28) o Renda Cidadã, novo programa de transferência de renda do governo, que substituirá o auxílio emergencial e o Bolsa Família. Para financiar o programa, a proposta é usar os recursos de pagamento de precatórios e parte do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb). Os precatórios são títulos da dívida pública reconhecidos após decisão definitiva da Justiça.

“Estamos buscando recursos com responsabilidade fiscal e respeitando a lei do teto de gastos. Nós queremos demonstrar à sociedade e ao investidor que o Brasil é um país confiável”, disse o presidente, em declaração à imprensa após reunião com ministros de Estado e líderes partidários, realizada na manhã desta segunda-feira, no Palácio da Alvorada.

O senador Márcio Bittar (MDB-AC), relator da Proposta de Emenda à Constituição (PEC) do Pacto Federativo, explicou que as propostas das duas fontes de renda serão apresentadas tanto na PEC do Pacto Federativo, quanto na PEC Emergencial, que tratam da desindexação dos gastos públicos.

“O Brasil tem no Orçamento R$ 55 bilhões para pagar de precatórios e vamos utilizar o limite de 2% das receitas correntes líquidas, que é mais ou menos o que já fazem estados e municípios. Vamos estabelecer a mesma coisa para o governo federal. E o que sobrar desse recurso, juntando com o que tem no orçamento do Bolsa Família, vai criar e patrocinar o novo programa”, explicou Bittar.

Além disso, será proposto que o governo federal também possa utilizar até 5% dos recursos Fundeb, segundo o senador, “também para ajudar essa família que estarão no programa a manterem seus filhos na escola”. O Fundeb foi promulgado no mês passado e amplia de 10% para 23% a participação da União no financiamento da educação básica.

Durante a reunião, o governo também discutiu com os parlamentares a proposta de reforma tributária, mas, segundo o líder do governo na Câmara, deputado Ricardo Barros (PP-PR), ainda não houve um acordo sobre o texto. “Nós continuaremos conversando para que ela possa avançar”, disse.

A primeira parte da proposta de reforma tributária do governo, que já está em tramitação, trata apenas da unificação de impostos federais e estaduais num futuro Imposto sobre Valor Agregado (IVA) dual. A segunda parte, que ainda será enviada ao Congresso, deve tratar sobre a desoneração da folha de pagamento das empresas.

Fonte: Visor Notícias

Brasil

Aluna de autoescola derruba muro e é reprovada em teste de direção

Uma aluna derrubou um muro durante a prova de direção para tirar a Carteira Nacional de Habilitação (CNH) em Ibatiba (ES), na quarta-feira (13). Além da condutora do carro da autoescola, dois avaliadores do Departamento […]

Brasil

Vídeo de lobo-guará de três patas viraliza nas redes sociais

Um lobo-guará chamado “Amendoim” cativou a internet, depois que um vídeo ganhou as redes sociais. Nele, o animal nativo do cerrado aparece numa cerca, à espera de mangas colhidas por um grupo. Até aí, tudo […]

Brasil

Mulher é encontrada morta dentro de cama box

Assassino teria dormido sobre o corpo por cerca de duas noites

Brasil

Vídeo: Sucuri de três metros curte balneário com turistas

Turistas foram pegos de surpresa enquanto se banhavam no Balneário Municipal de Bonito, no Mato Grosso do Sul. Uma sucuri de três metros surgiu sob a água, depois vindo à tona. O animal foi filmado […]

Brasil

Covid-19: Brasil chega a 8,13 milhões de casos e tem 203,5 mil mortes

Pacientes recuperados da doença são mais de 7, 2 milhões

Mais notícias