keyboard_backspace

Página Inicial

Segurança

Bebê morta sufocada com travesseiro pelo pai era torturada em SC

Mãe de 19 anos admitiu que não cuidava bem da bebê e de outro filho de três anos

X
Foto: Reprodução NDTV/Divulgação

A bebê de um ano e dois meses que foi morta sufocada por um travesseiro pelo próprio pai na segunda-feira (07), era vítima de tortura e maus-tratos. Pelo menos é o que acredita a Polícia Civil de Criciúma. A morte da criança foi registrada no bairro Vila Esperança, em Siderópolis. Além do pai de 25 anos estar preso, a mãe da bebê, de 19 anos, também foi detida. 

“Lavramos um auto de prisão em flagrante em face dele pelo crime de Feminicídio de forma qualificada pela situação da asfixia, da impossibilidade de defesa da vítima, pela situação da criança em si e pelo ato de violência doméstica, além do crime de tortura. Ele foi enquadrado, também, por maus tratos contra a criança. E por parte da mãe enquadramos no ato de tortura, de maus tratos e de omissão qualificada por ela continuar praticando ou deixando praticar esses atos em sua presença”, explica o delegado da Central de Flagrantes, Fernando Possamai. As informações são do ND+.

Segundo o delegado, a mãe de 19 anos contou que percebeu a ação do pai da criança e tentou impedir que ele sufocasse a bebê, mas foi agredida.“Ela visualizou o seu marido tentando sufocar a bebê, e ela conta nas suas declarações de que ela buscou interceder, mas neste momento ela acabou sendo agredida pelo próprio companheiro. Segundo o depoimento, ela realmente era vítima de violência doméstica. Ela se sentia coagida e amedrontada por ele, porém convivia com ele a bastante tempo”, explica Possamai.

Após a intervenção dela, o pai teria parado de tentar sufocar a bebê e que ainda estava com vida. “Em seguida ambos foram dormir e a criança ficou dormindo ao lado do companheiro e quando acordaram no período da manhã a criança já estava sem vida”, conta o delegado. Então eles tentaram dar entrada com a criança em um posto de saúde. “Por volta das 10h houve registro no posto de saúde na cidade Siderópolis de que um bebe de um ano e dois meses tinha dado entrada já sem vida e dessa situação a Polícia Militar de Siderópolis trouxe as duas pessoas que seriam suspeitos”, destaca Possamai.

No depoimento a jovem de 19 anos assumiu que não cuidava bem da bebê e de outro filho de três anos. “Durante os depoimentos a própria mãe confirmou que efetivamente não cuidava muito bem dessas duas crianças, que ela possui mais outra criança com três anos de idade”, conta o delegado. A criança, também, era vítima de maus tratos e deverá ficar com a família da jovem. O casal segue preso e foi encaminhado ao Presídio Regional de Criciúma. O jovem de 25 anos já foi preso por tráfico de drogas e estava solto.

Fonte: ND+

Segurança

Receita e Anatel apreendem 16 mil aparelhos de “gatonet”

De acordo com a Receita, os aparelhos foram adulterados de fábrica para realizar pirataria de canais pagos, filmes e outros conteúdos restritos.

Segurança

Acidente que causou explosão de motos deixou uma vítima consciente e duas intubadas em Brusque

Foram três vítimas envolvidas no acidente na noite de segunda-feira (14)

Segurança

Operação conjunta entre polícias de SC e SP busca por arrombadores de bancos no Norte de SC

Foram identificadas três pessoas pelo crime. Nesta terça-feira, os policiais recuperaram dinheiro e apreenderam um carro de luxo em Joinville.

Segurança

Vídeo: Polícia apreende quase uma tonelada de maconha dentro de casa em Joinville

A carga, avaliada em R$ 3 milhões, estava escondida em uma residência

Segurança

Professores da rede estadual devem ter salário de pelo menos R$ 5 mil

Conforme Moisés, nenhum professor com curso superior e carga horária de 40 horas, deve ter remuneração inferior a R$ 5 mil.

Mais notícias

Economia

Programa Terra Boa distribui 200 mil sacas de sementes de milho

Com o Terra Boa, o agricultor recebe até cinco sacos de semente e devolve em sacos de milho no próximo ano, com o produto da colheita.

Geral

Família de Brusque se muda para a Espanha em busca de tratamento de imunoterapia para salvar filha pequena

Aos 4 anos de idade, Helena foi diagnosticada com câncer em estágio grave