keyboard_backspace

Página Inicial

Geral

Barney é o mais novo cão operacional de busca e resgate dos Bombeiros de SC

Barney é o mais novos parceiro do Corpo de Bombeiros Militar nas operações de busca e resgate de pessoas ou vítimas desaparecidas. Conduzido pelo Soldado BM Luciano Rangel, de Lages, ele passou em todas as provas e recebeu, pela primeira vez, a certificação estadual para iniciar as atividades junto de seu condutor, nas operações de Bombeiros. A partir das provas de certificação, realizadas nesta semana em Tijucas, o Corpo de Bombeiros Militar passa a ter nove cães operacionais no total. Outros nove cães seguem em treinamento para obter a certificação.

As provas de certificação desta semana aconteceram em Tijucas, entre os dias 12 e 14 de setembro, paralelamente ao treinamento dos cadetes do Centro de Ensino Bombeiro, na disciplina de TRON- Treinamento Operacional em Desastres Naturais. Para obter a certificação, os cães precisam passar pelas provas de busca e obediência. Nas provas de obediência, que aconteceram na última terça-feira (12/09), além de passarem por obstáculos, os cães precisam atender a comandos específicos de seus condutores, demonstrando destreza e obediência. Já nas provas de buscas, que foram divididas em duas, os cães precisavam localizar uma vítima em meio aos escombros, de uma simulação de acidente aéreo, durante a noite em mata fechada. Na outra prova, eram duas vítimas que precisavam ser localizadas pelos cães, durante o dia, também em meio a escombros e vegetação densa.

No local da realização das provas de buscas, foram gerados alguns focos de fumaça, que tanto, simulavam uma situação de queda de uma aeronave, como também serviam para testar o faro canino, que não pode ser alterado por odores diferentes aos da vítima, no ambiente de buscas.

Apesar de eficiente, a inclusão de cães como ferramenta operacional dentro da instituição requer muita dedicação e longo preparo. Prova disso é o binômio (nome técnico dado à dupla formada pelo cão e seu condutor), Rangel e Barney, os primeiros a serem avaliados nas provas realizadas na manhã desta quinta-feira (14/09). Rangel está com Barney há quase dois, mas há três fez o curso de cinotecnia e vem aprimorando o conhecimento no assunto.

Desempenho na prova de certificação

Ao ser chamado para a prova, Rangel estabelece visualmente o trajeto a ser vasculhado pelo cão. Ele orienta Barney e o solta para as buscas. O desafio é achar duas vítimas em uma área de 30 mil metros quadrados em meia hora. Há exatos 5 minutos e 55 segundos depois, os latidos de Barney indicam que ele localizou o primeiro objetivo. A segunda vítima foi mais difícil. O cão levou cerca de 26 minutos para localizá-la, mas obteve êxito na prova e receberá a certificação.

No fim da prova, ao receber a avaliação dos técnicos, o Soldado Rangel disse que mudou a estratégia um pouco antes do cão chegar à última vítima. “Eu o chamei, dei água e disse que confiava nele. Três minutos depois, Barney deu os latidos. Eu senti que precisava acalmá-lo. Ele é tão ansioso quanto eu”, disse Rangel ao findar da prova.

A parceria entre cão e Bombeiro é estreita e começa desde o nascimento do cachorro, que convive com o condutor em casa e com sua família. Rangel, depois de muito empenho se disse feliz com o primeiro resultado de Barney, pois receber a certificação do cachorro é o primeiro degrau para atuar de maneira profissional e eficiente dentro do Corpo de Bombeiros Militar. “Barney já faz parte da minha família. Estou muito feliz que enfim conseguimos a primeira certificação”, comemora.

Todas as provas são acompanhadas pela equipe de cinotecnia e por dois médicos veterinários da instituição. A soldado BM Andreza de Amorim Moraes é médica veterinária e acompanha atenta a todos os passos dos cães durante as provas. A atuação dela é zelar pela saúde dos animais e pela boa atuação dos binômios. “Antes de iniciar as provas, nós pesamos os cães e fizemos uma inspeção geral do estado sanitário e de saúde dos animais. Os condutores precisam apresentar as carteiras de vacinação dos cachorros com todas as vacinas em dia. Também temos uma bolsa de primeiros socorros pronta, caso o cachorro se machuque e precisamos fazer algum curativo ou intervenção” explica.

A inclusão de cães como ferramenta operacional dentro do Corpo de Bombeiros Militar é um projeto que iniciou em Xanxerê em 2003. Mas passou a ser aprimorado depois do desastre climático de 2008, quando os cães mostraram efetividade na localização de inúmeros cadáveres vítimas de deslizamentos na região do Morro do Baú. De lá para cá, estamos melhorando e procurando abranger mais Batalhões com a inclusão de mais cães, explica o Major BM Walter Parizotto, coordenador da Força-Tarefa de Cães do CBMSC. Ele diz que as provas de certificação estaduais, promovidas pela instituição são anuais e tem validade para dois anos. “Há níveis, Estadual, Nacional e Internacional de certificação. Tudo depende do empenho e do preparo do binômio para a atuação profissional. Mas hoje, todos os nossos cães em operação no CBMSC são certificados. É o que nos confere a qualidade da ferramente empregada,” garante Parizotto.

Geral

Banhistas encontram baleia morta em praia de São Francisco do Sul

Equipes vão realizar necropsia para identificar causas da morte do animal

Geral

Transplantes de órgãos: Governo regulamenta lei que institui selo “Santa Catarina por uma Nova Vida”

Santa Catarina ficou em segundo lugar em doações de órgãos no primeiro semestre deste ano

Geral

Menina encontrada viva em saco funerário morre pela segunda vez

Timesha Beauchamp, de 20 anos, teve graves danos no cérebro após passar horas em saco funerário

Geral

Gêmeas siamesas separadas em hospital recebem alta e se veem pela primeira vez

Meninas foram tratadas em Londres e foram liberadas para voltar para casa no Paquistão

Geral

Baleia que encalhou em Imbituba será tratada em Centro de Reabilitação de Florianópolis

De acordo com a médica veterinária e responsável técnica do PMP-BS, em Florianópolis, Marzia Antonelli, o cetáceo estava prostrado, bastante estressado, mas responsivo aos reflexos vitai

Mais notícias