keyboard_backspace

Página Inicial

Economia

Azimut Yacht irá fabricar novas lanchas em Itajaí

Fábrica da Azimut Yachts em Itajaí prevê dobrar o volume de produção nos próximos três anos e com isso número de empregos (que atualmente é em torno de 400 pessoas) terá um acréscimo de cerca de 50%

X
Barche a Motore/Reprodução

Recentemente reconhecido pelo 21º ano como o maior produtor de megaiates de luxo do mundo pelo ranking da Global Order Book, o Grupo Azimut-Benetti, com filial produtiva no Brasil, segue em ritmo acelerado tanto em produção quanto em lançamento de novidades ao mercado náutico global. E no Brasil não é diferente. Apesar dos desafios da pandemia, a fábrica brasileira da Azimut Yachts, localizada em Itajaí/SC, registrou um aumento de 25% no valor de produção em 2020. As projeções também são otimistas por meio da confirmação de novos modelos ao Brasil e investimentos em infraestrutura e tecnologia.

“Todos passamos por um ano desafiador. Porém, em termos de náutica, com as inúmeras restrições de viagens, o turismo interno se fortaleceu e a navegação também. Percebemos um considerável volume de clientes interessados em ingressar na Azimut Yachts e outros interessados em barcos maiores”, explica o diretor geral da Azimut Yachts Francesco Caputo.

Dessa forma, o executivo adianta que já está em estudo a vinda de uma nova coleção da marca para o país, a linha Azimut Atlantis. São embarcações de 34 a 51 pés, opções para quem quer ingressar no universo da marca de luxo ou para quem prefere barcos de dimensões mais compactas sem abrir mão da elegância, do alto conforto e da exclusividade italiana.

“Seremos a única fábrica mundial a produzir a já famosa linha Azimut Atlantis. Os barcos serão direcionados tanto ao Brasil como aos mais de 70 países que a marca atualmente tem representações. Isso é um demonstrativo da confiança do Grupo e do alto nível de maturidade que atingimos em termos de produção, seguindo a mesma excelência dos modelos produzidos na Itália e os planos traçados pela Azimut desde 2010 ao Brasil”, destaca Caputo.

“Desde o início, reforçamos que viemos ao Brasil para ficar tanto para nos aproximar cada vez mais dos clientes brasileiros como em termos de força industrial, o que gera um ótimo reflexo ao desenvolvimento econômico e à náutica brasileira”, completa.

A expectativa é iniciar a produção da linha Azimut Atlantis ainda este ano de 2021. Com isso, o aumento da produção de barcos deve dobrar nos próximos 3 anos e o número de empregos (que atualmente é em torno de 400 pessoas) terá um acréscimo nesse período de cerca de 50%. Em termos de infraestrutura fabril, o crescimento deve ser por volta de 20. Investimentos em treinamentos tanto para colaboradores quanto a fornecedores também seguem nos planos da empresa, já que toda a produção é complexa e alinhada com cada detalhe dos padrões italianos e certificações mundiais.

Com a exclusividade em produção da linha Atlantis, o estaleiro em Santa Catarina também amplia a sua participação internacional. Em três anos, o aumento esperado é em torno de 30% em exportações, especialmente aos países da Europa, além de Estados Unidos e Canadá, onde há alta aceitação da gama Azimut Atlantis.

Fonte: Visor Notícias

Economia

Programa Juro Zero bate recorde histórico em número de operações no Estado

O dado também representa um aumento de 47,8 % se comparado com o mesmo período do ano anterior, que fechou o mês com 1.018 operações.

Economia

Pesquisa Forbes aponta Sicredi como uma das melhores instituições financeiras do Brasil

Resultado faz parte do ranking World's Best Banks 2021, realizado em 28 países e que avaliou critérios como atendimento, serviços digitais, entre outros

Economia

Preços da gasolina e do diesel sofrem novo reajuste, confirma Petrobras

A última mudança nos preços dos combustíveis ocorreu no sábado passado

Economia

Gasolina apresenta primeira queda de preço em 2021 em Itajaí

Além da gasolina, Etanol, diesel e o S10 também apresentaram redução

Economia

Mais de meio milhão de declarações de IR foram entregues em Santa Catarina

O sistema de recepção de declarações da Receita funciona 20 horas por dia

Mais notícias