keyboard_backspace

Página Inicial

Brasil

Após auditoria, ministro reitera confiança na urna eletrônica

Acompanhado de técnicos e auditores da Justiça Eleitoral, o ministro do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) Og Fernandes participou hoje (7) de mais uma auditoria para verificar a autenticidade e a integridade do sistema da urna […]

Acompanhado de técnicos e auditores da Justiça Eleitoral, o ministro do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) Og Fernandes participou hoje (7) de mais uma auditoria para verificar a autenticidade e a integridade do sistema da urna eletrônica. Fernandes reiterou confiança no sistema.

“Esta é mais uma etapa das inúmeras auditorias que a Justiça Eleitoral promove com a presença de peritos da Polícia Federal, da Ordem dos Advogados do Brasil, do Ministério Público e dos partidos, para deixar bastante claro, de um lado, que esse processo é isento, e que o cidadão pode confiar na Justiça Eleitoral brasileira. Por outro lado, permite, com a contribuição da sociedade, que cada vez mais aperfeiçoemos o sistema, que já é resultado de um processo de aperfeiçoamento iniciado há mais de 20 anos”, disse o ministro ao deixar o Colégio JK, em Brasília – um dos locais onde a auditoria foi feita.

Fernandes destacou que a confiança no sistema tem por base a participação da sociedade nas várias auditorias já feitas nos equipamentos, bem como a forma transparente como os trabalhos são conduzidos pela Justiça Eleitoral, de forma a buscar sempre o aperfeiçoamento.

Perguntado sobre como recebeu o questionamento feito por um dos candidatos à Presidência da República, que levantou suspeitas sobre a urna eletrônica, o ministro disse que todos têm direito a ter “suas crenças”, mas que para essa crença subsistir é necessário que ela passe “pelo exame da realidade”.

“Cada cidadão, candidato ou não, tem direito a ter suas crenças. Se essa crença confere com a realidade, é outra coisa. A realidade está aí e tem sido vista”, afirmou.

Og Fernandes acrescentou que considera positivas todas as contribuições aos processos eleitorais, feitas por “pessoas comprometidas com o aperfeiçoamento da Justiça brasileira”.

As auditorias que têm sido feitas pela Justiça Eleitoral abrangem, entre outros aspectos, a conferência de todos os sistemas instalados nas urnas eletrônicas, com o objetivo de verificar se os dados que constam no equipamento correspondem aos que são informados pelo TSE.

Fonte: Agência Brasil

 

Experimente um jeito prático de se informar: tenha o aplicativo do Visor Notícias no seu celular. Com ele, você vai ter acesso rápido a todos os nossos conteúdos sempre que quiser. É simples, intuitivo e gratuito!

Brasil

Justiça Federal bloqueia R$ 3,6 bilhões de Eike Batista

Processo se refere à recuperação judicial da MMX Mineração e Metálicos

Brasil

Bolsonaro classifica como “inadmissível” aborto em menina de 11 anos estuprada em SC

O presidente afirmou que as vidas de crianças e bebês devem ser preservadas

Brasil

Google lança no Brasil relatório que mostra quem paga por anúncios políticos em suas plataformas

Relatório de Transparência de Anúncios Políticos reúne anúncios que mencionam partidos políticos e candidatos a cargos de nível federal, e era um dos compromissos previstos no acordo da empresa com o TSE.

Brasil

Mais um suspeito do assassinato de Bruno e Dom é preso em São Paulo

Gabriel Pereira Dantas se entregou à Polícia Civil

Brasil

Caixa paga Auxílio Brasil a beneficiários com NIS final 2

Caixa deposita para cada família valor mínimo de R$ 400

Mais notícias

Segurança

Polícia Civil investiga morte de bebê de cinco meses em Criciúma

Óbito ocorreu dentro de casa na noite de sexta-feira (24)

Geral

Familiares se despedem do jornalista Dom Phillips em Niterói

Família disse que seguirá atenta aos desdobramentos das investigações