keyboard_backspace

Página Inicial

Economia

Agricultores de Santa Catarina buscam inovações para aumentar a renda no meio rural

Levar internet para o campo e replicar o exemplo da família Pascoalli é uma das prioridades da Secretaria da Agricultura, que já estuda um projeto para investir R$ 5 milhões na conectividade de 20 municípios.

X
Fonte: Divulgação/SAR

A inovação está cada vez mais presente no agronegócio de Santa Catarina. Os agricultores estão buscando novas formas de produzir e tecnologias que vem transformando a realidade do campo. Nesta quarta-feira (31), o secretário de Estado da Agricultura, da Pesca e do Desenvolvimento Rural, Altair Silva, visitou propriedades em Vargeão, no Oeste catarinense, que são exemplos para o agro do futuro.

Leonardo Biotto é produtor de leite e decidiu investir no cultivo de trigo forrageiro para produção de silagem. Ocupar as lavouras também no inverno trouxe uma renda extra para o agricultor e os resultados são surpreendentes. Na última safra, foram 3 hectares destinados à produção de trigo e cada hectare gerou 40 toneladas de silagem – um desempenho bem acima da média, que é de 25 toneladas/hectare.

“Visitamos duas propriedades rurais que podem inspirar outros produtores rurais em Santa Catarina. São dois agricultores que estão fazendo grandes inovações no processo produtivo. O Leonardo está produzindo uma silagem de grande poder nutritivo, uma produção fantástica e o produtor está muito animado”, destaca o secretário da Agricultura Altair Silva.

Segundo o extensionista da Epagri em Vargeão, Murilo Renan Mota, a produção de silagem de trigo é uma alternativa para que os agricultores consigam grandes volumes de alimentação para os bovinos também no inverno. “ A principal cultura utilizada para a produção de silagem é o milho, porém o cultivo ocorre no verão. Durante o inverno, esta mesma área acabava sendo cultivada com uma cobertura de aveia preta. Agora com o cultivo do trigo para silagem é possível produzir uma quantidade muito maior de alimento em volume por área e estocar esse alimento na forma de silagem”, explica.

A chegada da internet foi um divisor de águas para a propriedade da família Pasquali. Com foco na bovinocultura de leite, Elizeu decidiu investir na automatização e hoje a ordenha é totalmente robotizada, praticamente sem nenhuma participação humana.

Levar internet para o campo e replicar o exemplo da família Pascoalli é uma das prioridades da Secretaria da Agricultura, que já estuda um projeto para investir R$ 5 milhões na conectividade de 20 municípios. “Na propriedade do Elizeu conseguimos ver como a internet pode transformar o processo produtivo. Por isso vamos abraçar esse programa para levar mais educação para o meio rural e também fomentar a agricultura 4.0. Precisamos dos meios digitais para que os produtores rurais tenham acesso à tecnologia e inovação”, ressalta Altair Silva.

A Secretaria já iniciou as tratativas também com o Governo Federal em busca de recursos do Ministério das Comunicações para que os trabalhadores rurais possam ter acesso pleno à internet, ampliando os mercados e melhorando a gestão das propriedades.

Fonte: Visor Notícias

Economia

Consumo de gás natural em Santa Catarina cresceu 8,5% em março

Entre os setores que utilizam gás natural, o destaque no consumo foi a indústria

Economia

Gasolina na Região Sul tem alta de 12,56% e ultrapassa R$ 5,00

Mesmo com o aumento, o litro do combustível foi comercializado a R$ 5,528, o preço mais barato do País no fechamento de março

Economia

Prazo de entrega prorrogado: veja dicas para fazer sua Declaração de Imposto de Renda de maneira tranquila

O prazo para fazer a declaração do Imposto de Renda em 2021 iniciou em 1º de março e vai até 31 de maio, data que foi prorrogada pelo Legislativo.

Economia

Balneário Camboriú terá o metro quadrado mais caro do país, afirma especialista

Segundo o CEO da Sort Investimentos, Renato Monteiro, após a conclusão da obra de alargamento da faixa de areia, o metro quadrado frente mar pode passar de R$ 40 mi

Economia

Indústria catarinense registra maior alta do país em fevereiro, aponta IBGE

No acumulado de janeiro e fevereiro de 2021, o Estado catarinense liderou o ranking das Unidades da Federação, com uma alta de 9,5%. A variação nacional foi de 1,9%, abaixo da verificada no primeiro mês deste ano de 2,6%.

Mais notícias

Coronavírus

Santa Catarina ultrapassa um milhão de doses aplicadas contra a Covid-19

As doses aplicadas tiveram como foco os trabalhadores de saúde, idosos de 65 anos ou mais, comunidade quilombola, população indígena e pessoas com deficiência institucionalizadas e idosos em instituições de longa permanência.

Economia

Consumo de gás natural em Santa Catarina cresceu 8,5% em março

Entre os setores que utilizam gás natural, o destaque no consumo foi a indústria