keyboard_backspace

Página Inicial

Cidades

Agricultores de Camboriú discutem futuro da produção de arroz

X

Famílias agricultoras de Camboriú se reuniram na manhã desta sexta-feira, dia 18, no interior da cidade, para aprender novas técnicas de sustentabilidade e discutir o mercado do cultivo do arroz irrigado. O 1º Encontro Municipal de Produtores de Arroz foi realizado no salão da Capela Nossa Senhora do Rosário – na localidade do Braço – e além de oferecer aperfeiçoamento profissional, também promoveu integração e troca de contatos entre a comunidade. De acordo com o secretário de Agricultura, Eduardo Melo Rebello, o evento organizado pela Secretaria, em parceria com a Epagri e o Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Camboriú, tinha dois objetivos principais: levar informações ao produtor acerca do uso da água e manejo do solo e integrar os participantes para gerar negócios.

“A agricultura familiar e a produção de arroz são atividade tradicionais em Camboriú, que vêm de muitos anos, e que queremos levar para o futuro”, defendeu o prefeito Elcio Kuhnen no evento. Com foco nesse futuro, o pesquisador da Epagri Marcos Lima Campos do Vale abriu a primeira palestra do dia explicando o conceito de sustentabilidade aos agricultores, ensinou técnicas para reduzir o consumo de água durante a produção e reforçou: “Uma atividade sustentável é aquela que consegue se manter por muito tempo. Precisamos ser mais eficientes no uso dos recursos hídricos”.

Oderlei Márcio Anschau, extensionista rural da Epagri, explica que um dos objetivos das palestras era difundir técnicas de manejo sustentável que vão da água à adubação. “A ideia é demonstrar que dá para produzir com menos quantidade de água. Inclusive para tentar solucionar o conflito da água que existe. As pessoas veem o arroz como vilão, mas tentamos desmistificar isso. Também falar de mercado, cooperativismo, para que o agricultor reduza seus custos”, resume.

Mais conhecimento

Gilberto Gardini, de 56 anos, nasceu e cresceu entre os arrozais de Camboriú. O produtor acompanhou todas as palestras, do começo ao fim, e comemorou o aprendizado. “Foi uma maravilha. Valeu a pena escutar as palestras, foi a melhor coisa que o produtor de Camboriú poderia receber. Quem não veio perdeu”, garantiu. Segundo ele, parte o conhecimento aprendido no encontro será aplicado imediatamente na sua propriedade, que se prepara para semear o arroz para a próxima safra.

A agricultora Irene da Silva Pereira, de 50 anos, se recorda de colher e bater o arroz ainda criança, antes de ir para a escola, e também se disse satisfeita com o conhecimento transmitido. “Nasci aqui e faz 50 anos que conheço o cultivo do arroz. Antes arava com boi, fazia a semeadura manual. O cotidiano sempre vai mudando, evoluindo. A mudança melhora cada vez mais as coisas para a gente, então foi muito bom”, comentou.

Além da palestra sobre o uso sustentável da água, os produtores camboriuenses também aprenderam sobre o manejo da fertilidade dos solos com a engenheira agrônoma Fabiana Schimidt e assistiram a uma palestra sobre o mercado do arroz com João Paulo Franzner, da Urbano Agroindustrial. Por fim, Harry Dorow – presidente da Cooperativa Regional Agropecuária Vale do Itajaí (Cravil) – falou sobre cooperativismo e a importância da união entre os produtores para se fortalecerem economicamente.

Cidades

Motoboys bloqueiam trânsito de Florianópolis em protesto contra blitz

Pelo menos 40 Policiais Militares, PRFs e Guardas Municipais se reuniram na cabeceira da ponte Pedro Ivo para acompanhar o protesto

Cidades

Indícios de irregularidades em contrato de locação é denunciado pelo Detran/SC

Detran/SC constatou uma possível diferença entre a área efetivamente alugada pelo órgão

Cidades, Geral

Com influência do La Niña, previsão é de primavera com chuvas irregulares em SC

Além disso, a primavera aumenta a incidência de temporais

Cidades

Santa Catarina confirma 196.530 recuperados e 2.656 mortes por Covid-19

A taxa de ocupação dos leitos de UTI pelo Sistema Único de Saúde (SUS) em Santa Catarina é de 62,3%

Cidades

Forte esquema de segurança em ruas de Navegantes para levar caça da FAB até aeroporto

Equipamento chegou ao Brasil em um navio cargueiro e será deslocado até o interior de São Paulo, onde será testado

Mais notícias